Processos seletivos costumam levar um bom tempo para serem finalizados - e justamente por isso, custam caro para as empresas. Encontrar candidatos não somente qualificados, mas que tenham também fit cultural com a companhia pode ser um desafio devido à grande quantidade de currículos recebidos. Querendo resolver essa dor do RH, a Mindsight, empresa especializada em ciência de dados para a gestão de pessoas, provou que a tecnologia pode ser uma grande aliada das empresas.

Sua principal plataforma, MindMatch, auxilia negócios a encontrarem colaboradores que combinem com a vaga e com a cultura interna por meio de diferentes testes online, reduzindo o turnover e aumentando a performance e diversidade.

"Com a otimização dos processos seletivos, os profissionais de Recursos Humanos passam a ter mais tempo, e recursos, para outras frentes de trabalho, como análise de desempenho e satisfação dos colaboradores. Com mais tempo livre, esses profissionais conseguem avaliar o que está funcionando ou não, e criar novas formas que engajem e estimulem ainda mais os funcionários, contribuindo com a imagem de marca empregadora," afirma Thaylan Toth, CEO da Mindsight.

Utilizando software, a Suzano conseguiu reduzir em 95% o tempo gasto na triagem de currículos recebidos para o seu programa de estágio. Em 2020, a empresa recebeu 1.175 candidaturas para 15 vagas - e com o MindMatch, conseguiu filtrar todos eles em apenas 5 horas. Anteriormente, a Suzano gastava em média 117 horas para analisar cerca de 60% dos currículos recebidos.

O Grupo Ri Happy, que costumava demorar 2 dias para realizar a triagem dos currículos, conseguiu reduzir o tempo para 3 horas com ajuda do MindMatch. No processo seletivo como um todo, a redução foi de 33% (de 30 para 20 dias). Já a Arquivei, empresa que utiliza tecnologia para ajudar outras empresas com obrigações fiscais, reduziu o tempo de seleção em cerca de 5 dias.

"Para mim o que mais conta é a minha produtividade. Antes, eu não podia fazer muitos processos ao mesmo tempo e tudo era muito mais demorado. Atualmente eu estou tocando 12 processos simultâneos, e consigo trabalhar neles muito mais facilmente, além de conseguir fazer outras coisas", conta Heitor Sanches, analista de RH da Arquivei.

Na Mazer Distribuidora, o período mais crítico dos processos seletivos eram as discussões entre os gestores, que chegavam a durar cerca de 2 semanas - com o Mindmatch, esse tempo foi cortado pela metade. Já na Soluti, empresa de certificados digitais, o ganho de tempo também foi essencial para a otimização do trabalho. Antes, os recrutadores gastavam de 3 a 4 dias somente aplicando testes presenciais, de forma que o processo demorava em torno de 5 a 7 dias úteis - hoje, eles realizam todo o processo em até 3 dias úteis.

"A tecnologia não só pode como deve ser utilizada cada vez mais para facilitar e automatizar, de forma inteligente, tarefas que para nós são muito demoradas e suscetíveis a falhas humanas. Nosso objetivo é levar a inovação para cada vez mais empresas e ajudá-las a reduzir custos e vieses, liberar funcionários para outras tarefas e tomar decisões mais assertivas", finaliza Thaylan.

Pode te interessar

Inteligência artificial, redes sociais e o futuro dos vendedores

Inteligência artificial: a chave para transformar a jornada do cliente

Inteligência artificial nas empresas: 5 perguntas e respostas sobre o chatbot